Como reconhecer que seu cavalo é um bom garanhão?

Ao comprar um cavalo macho, a primeira pergunta que vem à cabeça é: será que ele é um bom garanhão?

Um garanhão se destaca no meio de seu grupo pelo seu comportamento. Ele á mais ativo, territorialista, levanta a cabeça com qualquer barulho estranho e está sempre alerta.

Afinal, na natureza, ele deve defender as fêmeas e potros, manter o grupo sempre seguro e os outros machos em seus respectivos lugares.

Porém, como identificar que este animal será um bom reprodutor e terá filhos campeões?

A primeira coisa que se vem à mente é a genética dos pais. Afinal, se ele tem pais com sangue campeão correndo nas veias, a probabilidade deste garanhão repassar isso para os filhos é grande.

Outro ponto que devemos observar é seu histórico como atleta. Afinal, filho de pais com sangue campeão e que ainda é campeão nas pistas, a chance de ter uma prole campeã é grande.

Filho de peixe, peixinho é?

Mas, não são raros os casos em que o garanhão não é bom nas pistas, tem um rendimento mediano, mas possui filhos campeões.

Segundo o médico veterinário e consultor do Laboratório Allele Biotecnologia, Daniel Costardi, não é apenas uma questão genética ou do indivíduo, é uma somatória de diversas variáveis.

“Chamamos de fenótipo, genótipo e ambiente. Além do animal ter uma boa genética, o que conta muito, desde potrinho ele precisa ter condições de ser um bom atleta. Ele precisa, então, nascer bem, não tem nenhum trauma, comer bem, ter desenvolvimento nutricional e muscular muito bons e ter uma boa doma para que ele aprenda a gostar da prova sem ter medo do humano. Essa somatória de fatores faz-se um bom indivíduo e ai sim ele pode encantar nas pistas”, explica.

Ainda segundo Costardi existem duas coisas, a primeira é a genealogia, os pais deste garanhão, o quanto eles são bons e importantes para a raça. “Isso já coloca neste animal uma carga genética positiva”, afirma.

Genética de qualidade

Porém, talvez o indivíduo não seja tão bom em pista, mesmo com pais campeões, mas de acordo com o veterinário com certeza ele tem uma genética boa.

“O criador, vai analisar o fenótipo, a conformação e temperamento dele assim, apostar ou não para colocar o animal em reprodução”, pontua.

Colocando em reprodução, explica o veterinário, os primeiros filhos que vão competir Potro do Futuro, se eles derem resultados interessantes, o criador pode passar este garanhão para utilizá-lo na reprodução, pois ele produz bons animais para provas.

“Se estes filhos não forem tão bons, tiverem uma média normal, ai o criador aposenta este animal, as vezes até castra, e passa a utilizá-lo para pequenas provas, para outros fins”, ensina o veterinário.

Há, entretanto, uma lista grande de excelentes garanhões disponíveis para compra de sêmen, que são comprovadamente ótimos genitores. Essa estratégia pode ser mais segura e mais eficiente para a genética do plantel.

Exame de DNA

O exame de DNA no animal é a única garantia de atestar que ele é filho de pais de destaque no cenário da modalidade, e assim, por ter a genética correndo nas veias, pode repassar aos futuros filhos.

“O exame é a única maneira de um produtor atestar a filiação do animal. Aqui na Allele Biotecnologia nós realizamos o exame com toda a segurança e tecnologia, pois somos membros International Society of Animal Genetics (ISAG), ranking #1”, afirma.

Para saber mais sobre os exames de DNA disponíveis pela Allele Biotecnologia acesse: https://allele.com.br/.

Por: Equipe Cavalus Comunicação/Camila Pedroso

Fotos: Pixabay

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.